Trabalhar sentado aumenta a barriga e o risco de doenças cardiovasculares

Alimentação de fast food aliada ao sedentarismo, são as principais causas de obesidade e de muitas outras doenças, inclusive o câncer. Esse é um fato que a maioria das pessoas já sabem, hábitos sedentários contribuem para problemas sérios de saúde, dentre eles os problemas cardíacos como os mais comuns. No entanto, uma pesquisa desenvolvida pela Warwick University, foi mais longe e identificou de forma bem precisa o efeito de trabalhar sentado, ser refletido no tamanho da barriga.

A pesquisa feita pelo Dr. Willian Tigbe e sua equipe, analisou 111 voluntários que trabalhavam no serviço postal de Glasgow, a maior cidade da Escócia. Os voluntários tinham hábitos considerados saudáveis, não faziam uso de drogas como o tabaco e o álcool, e não tinham nenhum caso de doenças cardiovasculares ou de diabetes na família. Do total de voluntários, 55 deles trabalhavam com funções de escritório, e o restante trabalhava com entregas nas ruas. Sob a vigilância dos pesquisadores durante uma semana, no período que corresponde a setembro de 2006 e setembro de 2007, os participantes apresentaram diferenças contrastantes na circunferência do quadril.

A observação revelou que as pessoas que trabalhavam sentadas tinham uma circunferência média de quadril em torno de 97 cm. Já os participantes que tinham uma rotina mais ativa, que trabalhavam com entregas nas ruas, possuía uma média de 94 cm de circunferência de quadril. Além desse fator interessante, outro dado bastante importante revelou que os participantes que trabalhavam sentados, tinham um risco muito maior de sofrer ataques cardiovasculares, cerca de 2,2% de risco. Enquanto os outros participantes tinham 1,6% de risco em um período que corresponde a dez anos. O IMC (Índice de Massa Corporal), tinha quase um ponto a mais nos trabalhadores do escritório do que o restante dos voluntários, o que equivale a quase 3 kg de diferença.

Os pesquisadores concluíram que as consequências de trabalhar sentado se manifesta ao longo do tempo, ou seja, tendem a se acumular. Os dados reforçam que cinco horas diárias trabalhando sentado é aceitável, no entanto, a cada uma hora a mais que a pessoa permanece nessa posição, representa 2 cm a mais na circunferência do quadril, e o risco de desenvolver um problema cardiovascular aumenta para 0,2%.

O Dr. Tigbe revelou que para trabalhar sentado e exterminar o risco de problemas cardiovasculares, os trabalhadores devem ter hábitos diferentes dos trabalhadores que se movimentam bastante. Segundo ele, uma pessoa que trabalha sentada teria que andar de 11 a 12 km todos os dias, ou permanecer sete horas todos os dias de pé para equilibrar a quantidade de horas sentada. São hábitos quase inalcançáveis para a maioria das pessoas. No entanto, os dados são preocupantes e mostram um problema atual que cerca muitas pessoas em todo o mundo.

 

Veja também: 10 benefícios dos exercícios físicos à saúde.