Serasa diz que atividade econômica cresceu 0,2% nos primeiros meses de 2017

Resultado de imagem para crescimento atividade economica

O indicador de Atividade Econômica do Serasa Experian, revelou que a economia finalmente voltou a crescer no início do segundo trimestre desse ano. Segundo os novos dados, o crescimento foi de 0,2% no mês de abril em comparação com o mês de março, isso tudo com o ajuste sazonal.

No mês de março, o crescimento foi de 0,1%, usando a mesma base de comparação. Em comparação do mesmo mês em 2016, o indicador da Serasa mostrou que o PIB mensal teve uma retração de 0,2%. E a retração se estendeu por 0,3% no acumulo anual em 2016, e em 2% no total de 12 meses.

Os economistas que realizaram as pesquisas divulgadas pelo Serasa, revelaram sobre o avanço:

“O segundo trimestre deste ano abriu com a atividade econômica em alta, na esteira do bom desempenho do primeiro trimestre, impulsionada pela tendência de queda da inflação e das taxas de juros, bem como do ligeiro aumento do grau de confiança tanto dos consumidores quanto das empresas”, dizem os economistas.

Segundo os economistas que avaliaram os setores econômicos brasileiros, a alta no crescimento pode ter sido impulsionada por alguns fatores determinantes como a própria queda da inflação, que consequentemente faz com que mais consumidores voltem a comprar.

No caso da oferta, os indicadores mostraram que o mês de abril teve um aumento em alguns setores: atividade industrial chegou a um aumento de 0,8%, e o setor de serviços aumentou em 0,3%. O setor de agropecuária que vinha crescendo fortemente no primeiro trimestre desse ano, teve uma queda de 0,4% no mês de abril.

A demanda teve a orientação de algumas margens bastante importantes: a alta nas exportações em 1,3%, nos investimentos em 0,9%, e no consumo das famílias em 0,3%. Os setores econômicos seguiram esses limiares para equilibrar seus produtos e serviços ofertados. Somente o governo que passou a diminuir o consumo em 0,7% nos produtos brasileiros, e passou a importar mais produtos estrangeiros, chegando a um total de 1,2% de aumento nas importações.

Mesmo com uma retração no mês de abril, o setor agropecuário continua em forte expansão, alcançando os 15,8% nos primeiros quatro meses do ano. Em comparação ao mesmo período, a indústria e os setores de serviços vem acumulando fortes quedas em torno de 1,8% e 1,6%, respectivamente.

Usando essa comparação, os indicadores mostraram que alguns componentes da demanda tiveram quedas expressivas. O consumo das famílias diminuiu em 1,6%, o consumo do governo teve queda em 1,7%, investimentos diminuíram em 4,5% e as exportações diminuíram em 0,2%. No caso das importações, que prejudicam ainda mais o PIB brasileiro, houve um aumento de 6,6% com relação aos mesmos meses em 2016.

Mesmo com os dados de queda, o Serasa ainda afirma que o mês de abril deu os primeiros passos para a retomada da economia.

 

Veja também: Como um país paradisíaco como a Venezuela está falido