Primeira favela de Buenos Aires está sendo urbanizada

Localizada bem no centro da capital portenha, a maior e mais antiga favela de Buenos Aires fica bem perto da estação de trem de Retiro.

A favela Villa 31 fica entre  Puerto Madero  e a Recoleta, dois dos principais bairros da capital. Ela apareceu na década de 30, quando vários imigrantes sul-americanos foram morar nela, principalmente os peruanos, paraguaios e bolivianos.

Mesmo a favela tendo uma localização central privilegiada, ela vive isolada do restante da capital e poucos policiais entram nela, devido aos conflitos gerados pelo tráfico de drogas na região.

Apesar da favela apresentar diversas características similares a tantas favelas do continente, inclusive das brasileiras, a favela portenha Villa 31 está se transformando devido a um projeto de urbanização que é muito audacioso, mas que apresenta controvérsias. Esse projeto recebeu recursos do Banco Mundial, do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e do governo do país.

Segundo Diego Fernández, secretário de Integração Social e Urbana, anteriormente a favela parecia que não existia para os outros moradores da cidade, e o projeto pretende fazer a integração entre a Villa 31 e o restante da capital portenha, que ficaram separadas durante todos esses anos.

Os programas anteriores não apresentavam resultados positivos, porque queriam levar os moradores da favela para outros bairros, tentando desapropriar a região que é muito valorizada. O novo projeto tem como objetivo transformar a favela em um bairro da capital.

Horacio Rodríguez Larreta, prefeito de Buenos Aires, está participando do projeto e todas as terças-feiras, ele passa o seu dia despachando na favela, em um local que está servindo como um posto da administração pública da cidade. Foram construídas também praças, quadras de esportes e postos de saúde na Villa 31.

O projeto começou em 2016, e ainda vão ser construídas escolas e uma sede da Secretaria de Educação, que terá o seu novo endereço dentro da Villa 31, assim que o prédio ficar pronto.

Luis Alberto Moreno, presidente do BID, anunciou que o escritório na Argentina do banco mudará para as suas novas dependências na Villa 31.

A lei de urbanização da favela foi aprovada há sete anos atrás, mas os autores do projeto estão fazendo críticas ao atual governo. Eles têm medo que os proprietários dos imóveis aumentem os valores dos aluguéis, fazendo com que os seus antigos moradores não consigam mais pagar pela moradia no local.