Os riscos de ser empreendedor

O grande sonho de largar o emprego, nunca mais ter que olhar na cara do chefe e poder ser o dono dos próprios negócios é o sonho que muitas pessoas têm todas às vezes que colocam a cabeça no travesseiro, porém se lançar no mundo do empreendedorismo e sem um planejamento estratégico pode um tanto quanto suicida e acabar sendo mais um estresse e desespero na vida de quem já está nervoso com as situações do dia a dia e insatisfeito profissionalmente. Por sua vez, acreditar que jogar tudo para o alto e pedir demissão não é o mais recomendado.

A pessoa que deseja ser dona do próprio negócio e ser empreendedora precisa ter noção e consciência de que tudo o que ela desfruta e é um tipo de benefício disponibilizado pela empresa, não serão mais acessíveis, e isso vai desde auxílio creche, vale refeição, celular e carro por conta da empresa ou plano de saúde e dentre outros benefícios. Por sua vez, a partir do momento em que se reflita que pelo menos inicialmente tais vantagens serão perdidas, e que a longo prazo é possível sim conquistar até mais que isso, essa é a hora correta para dizer que a pessoa está apta a tornar-se empreendedora. A rotina de trabalho sofrerá grandes modificações, já que havia um horário padrão pré-determinado e que se passasse daquele haveria reajuste de horas extras, e já como chefe do próprio negócio isso não existe, e pior agora como empreendedor será quase que obrigatório a dedicação exclusiva a atividade profissional, pois realmente será ela quem irá promover o auto sustento.

Portanto, ser empreendedor não é só ser dono do próprio negócio, mas é saber realizar a gestão de pessoas, criar uma rotina de trabalho, conseguir dar a devida atenção aos familiares, ter lucro e ter um pensamento sempre a longo prazo para manter reservas e fazer investimentos, já que o futuro naturalmente é incerto, e o dos empreendedores é maior ainda, o que pode acabar fazendo muitas desistirem no meio do caminho, onde será o momento em que deverá ter um grande controle emocional para não tender às comparações, sejam aquelas criadas pela cabeça do próprio empresário, ou seja aquelas feitas pelos amigos e familiares, que pode muito bem serem mecanismos perfeitos para desistir ou cair em depressão, caso as coisas não estejam indo do jeito que haviam sido planejadas.