O que você precisa saber sobre o Fluoreto

 

“Dentistas afirmam que beber fluoreto ajuda a limpar os dentes e te protege das cáries”. Várias cidades por todo mundo vem despejando essa substância no seu sistema de distribuição de água esperando medicar indiscriminadamente a população por meio do tratamento de água. A história oficial do fluoreto soa maravilhosa: “Beba e proteja seus dentes das cáries”, é o que dizem e parece ser uma bela história.

Mas há outro lado dessa história no qual você nunca foi informado a respeito. E começamos com um incrível e verificado fato que quase todo o fluoreto despejado no sistema de distribuição de água não é nenhum tipo de fluoreto que existe na natureza. Na verdade é uma combinação de ácido hexafluorosilicato e silicofluoreto de sódio. Esses dois produtos químicos são considerados altamente tóxicos e são classificados como descarte tóxico de alto risco de contaminação e quando armazenados para transporte são classificados como veneno e somente trabalhadores vestidos com roupas de proteção industrial pode fazer seu manuseio.

Afinal o que seria então ácido hexafluorosilicato e silicofluoreto de sódio? De onde eles vêm?

Essa história inicia com as empresas de minerio de fosfato. O fosfato é um mineral de grande relevância para produção dos fertilizantes e ele é obtido de rochas de fosfato e retirado de entrepostos naturais espalhados pelo mundo que são refinadas para produção do ácido fosfórico. Essa substância é um dos principais compostos dos refrigerantes carbonatados, de Cola como a Pepsi.

O ácido fosfórico é comparado ao ácido de bateria, sendo considerado um líquido altamente tóxico e estudos já mostram que beber refrigerante pode causar pedra nos rins e perda de densidade óssea. O fosfato constantemente com altos indicadores de fluoreto, sendo esse número aproximadamente 40.000 partes por milhão ou ate 4% do minério duto.

Para remover o fluoreto, soma-se ácido sulfúrico a uma lama na qual sua composição é de fosfato e água, o que acarreta a nebulização do fluoreto gerando compostos gasosos intensamente tóxicos como o fluoreto de hidrogênio e o tetrafluoreto de silício. Esses resíduos eram liberados nas chaminés durante o processo do fosfato. Porém as fazendas próximas sofrem perdas devastadoras que vão do gado as plantações e o motivo era envenenamento por fluoreto.

Então foi criada uma lei para conter com essa devastação ambiental, as empresas de minério de fosfato, criaram uma forma de reter os vapores químicos do fluoreto tóxico, assim eles não seriam mais propagados no ar evitando essa devastação. Foram instalados purificadores úmidos que capturavam os fluoretos tóxicos impedindo que fossem liberados no meio ambiente.

Agora o fluoreto tóxico é capturado desses purificadores, embalados e despachados para sua cidade e despejados no sistema de fornecimento de água, contaminando a água que bebemos e consequentemente contaminando milhões de pessoas. Isso se chama fluoretação da água, que parece ser uma coisa boa, que evita cáries e no final nada mais é que uma contaminação por resíduos tóxicos descartados pelas industrias.

Veja também sobre o flúor da pasta de dente