Encalhamento em massa mata centenas de baleias na Nova Zelândia

Um trágico fenômeno matou cerca de centenas de baleias na madrugada de sexta-feira (dia 10/02/17). O encalhamento em massa dos animais, os levou a óbito na praia de Farewell Spit, que em uma das ilhas da Nova Zelândia. O Departamento de Conservação – DOC, em inglês, uma agência do governo que é responsável por zelar o patrimônio natural Nova Zelândia – alegou ter enviado uma equipe de resgate no período da manhã, assim que souberam do ocorrido, mas que das 416 baleias-piloto que estavam encalhadas, 300 delas já haviam morrido.

Dentre muitos outros fenômenos de morte em massa de animais, esse das baleias foi o maior já visto nas últimas décadas. A morte de baleias e de outros animais marinhos como os golfinhos por causa de encalhamento, acontece com frequência na Nova Zelândia, porém, nunca em tão grande escala quanto o último observado.

Aproximadamente 500 voluntários se uniram as para tentar resgatar as poucas baleias que ainda estavam vivas. Os voluntários devolveram cerca de 100 baleias para o mar, e formaram uma espécie de barreira humana usando seus corpos para impedir que as baleias voltassem para a areia.

Uma característica dessas baleias, é que mesmo depois de as colocarem de volta ao mar, elas tendem a procurar voltar para a praia. Os biólogos suspeitam que essa peculiaridade seja porque elas vivem em grupo, portanto elas tentam voltar para onde o grupo delas estão. As Baleias-piloto são muito conhecidas na Nova Zelândia, elas podem medir até sete metros de comprimento e pesarem mais de duas toneladas.

Os analistas afirmam que esse tipo de encalhamento em massa não possui nenhuma explicação suficientemente clara para poder explicar o fenômeno. Dentre as hipóteses, a mais provável seria sobre a região geográfica submarina daquele local. Um dos integrantes e porta-voz do DOC, Andrew Lamason, disse: “Se alguém projetasse algo para capturar baleias, provavelmente Golden Bay teria o design perfeito”. Ele afirmou em uma entrevista à rádio local de Nova Zelândia. “Diante de Farewell Spit existe uma grande quantidade de areia que forma um gancho. A baía é muito rasa e uma vez que as baleias entram nela é muito difícil conseguir encontrar o caminho para sair”, segundo Lamason, a geografia do local seria a explicação mais razoável para o evento.

A agência alegou que o resgate só pode ser feito na parte da manhã, porque os animais costumam ficar muito agitadas e acabam por ferir as pessoas. Outra curiosidade sobre esses animais, é que nas baleias contém alguns tipos de doenças que podem ser transmitidas para os humanos, por isso os voluntários que ajudaram no resgate tiveram que tomar cuidado para não ter contato com os fluidos corporais do animal.

 

Veja também, gelo no Ártico tem menor extensão já registrada para janeiro.