Companhia aérea do Reino Unido, British Airways, retorna voos após problemas no sistema de TI

A companhia aérea British Airways (BA) do Reino Unido, disse que seus sistemas de TI estão de volta e um cronograma de voos completo está programado para iniciar agora em junho nos aeroportos de Londres, onde milhares de passageiros ficaram presos por causa da avaria.

Enquanto os especialistas se aprofundaram em descobrir exatamente o que deu errado no sistema de TI utilizado pela British Airways, a companhia pediu desculpas e disse que estava trabalhando para reunir viajantes e suas malas. “Lamentamos muito a frustração e inconveniência que os clientes tiveram durante o fim de semana do feriado e agradecemos a paciência e a compreensão”, disse a British Airways em um comunicado.

A companhia aérea disse anteriormente que não tem “uma visão completa” do que causou a falha catastrófica de TI que derrubou seus sistemas em 170 aeroportos em 70 países diferentes. O impacto do incidente, que começou no sábado (dia 27 de maio), continuou com um terceiro dia de interrupção na segunda-feira (dia 29 de maio), feriado nacional no Reino Unido. Pelo menos 75.000 clientes foram afetados.

“Nesta fase, sabemos que houve uma onda de energia excepcional que derrubou nossos sistemas de TI, derrubando todos os nossos sistemas de comunicação de voo, bagagem e cliente”, disse Alex Cruz, CEO da British Airways, em comunicado. “Parece ter sido tão forte que tornou o sistema de restauração ineficaz.”

BA foi forçada a cancelar voos do sábado fora dos aeroportos de Gatwick e de Heathrow de Londres. Em Heathrow, voos de curta distância continuaram a ser afetados, com cancelamentos que afetaram os voos para Estocolmo, Copenhague, Marselha, Viena, Amsterdã, Milão e cidades em todo o Reino Unido. Os clientes queixaram-se na mídia social que eles ainda estavam para ser reunidos com a sua bagagem.

Cruz disse: “No momento, não temos um quadro completo do que aconteceu. Nosso foco tem sido em colocar as coisas para os clientes afetados. Quando esse processo estiver completo, vamos realizar uma investigação exaustiva sobre as causas deste incidente – e fazer o que for necessário para garantir que não possa voltar a ocorrer.”

Cruz disse que 95% dos voos voltaram ao normal. Anteriormente, ele disse que não há “nenhuma evidência de que existisse um ataque cibernético”, e que nenhum dado de cliente foi comprometido.

Aqueles que escolheram mudar suas datas de viagem poderão escolher qualquer data alternativa dentro dos próximos seis meses. A BA também prometeu honrar as suas obrigações ao abrigo das regras de compensação da UE. A British Airways prometeu reunir-se com clientes irritados – embora tenha advertido que poderá demorar algum tempo.

“Embora já tenham sido despachado muitas malas para o aeroporto correto, ainda há algum trabalho a ser feito e sabemos que ainda há um número significativo de clientes que ainda não receberam sua bagagem”, afirmou.