A realidade sombria da cultura do estupro

 

Uma menina de apenas 11 anos de idade foi estuprada violentamente por 5 homens, sendo um de 20 anos e 4 menores. O crime ocorreu no dia 10 de janeiro no recanto das emas- DF.

John Krakauer em sua obra “Missoula”, já alertava para a cultura mundial do estrupo e a impunidade, e o risco dessas atitudes para a sociedade. O estupro da criança de 11 anos foi filmado pelos criminosos.

O fato de ser estuprada por si só já é suficiente para gerar na vítima um sentimento de culpa, de responsabilidade por está naquela situação, e em geral a resposta das autoridades é ineficaz, inadequada e demorada, levando muitas das vezes as vítimas ao suicídio, exemplo disso é o estupro que ocorreu recentemente, uma jovem foi estuprada por 33 homens em uma comunidade no Estado do Rio de Janeiro.

A realidade do estupro na cidades do interior do Amazonas é muito mais alarmante do que se pode imaginar, é comum que grupos em destaques nas comunidades promovam festas, e eventas com a finalidade unica de obter sexo sem restrições.

john Krakauer em sua obra relata acontecimentos que ocorreram na Universidade de Missoula, nos Estados Unidos, no entato essa realidade está mais próxima de nós do que imaginamos.

As festas organizadas nas universidades brasileiras, em sua maioria nas universidades públicas, mas não somente nelas, são berços para que esses agressores sexuais se especializem. Festas regadas com drogas e álcool, o ambiente universitário descontraído e informal tornas as jovens em presas fáceis.

Estudos comprovam que uma pequena quantidade de agressores são responsáveis por um grande número de vítimas, desse modo, os crimes sexuais cometidos em ambientes como os descritos acima, em sua maioria, não são levados ao conhecimento das autoridades, servindo de laboratório para a especialização dos agressores.

O sexo sem consentimento é entendido como estupro, o tabu a ser é quebrado é em que momento esse consentimento pode ser dado ou retirado. Uma jovem altamente embriagada é capaz de dar ou retirar seu consentimento para realização do ato sexual? O jovem que realizar ato sexual sem consentimento da parceira estando alcoolizado é um criminoso?

A realidade é que enquanto a sociedade brasileira continuar banalizando a sexualidade, e o Estado permanecer ausente na educação e saúde, a cultura do estupro continuará crescendo, muitas vezes sem nem sequer o agressor ter a consciência de que o ato que está praticando é um crime, é estupro.