Como era a diabetes na sociedade?

Em meados da década de 70, descobrir-se diabético era algo assustador, não só para o portador, como também para seus familiares mais próximos, como, por exemplo, os pais. Isso porque doença pouco discutida na sociedade, era como um tabu, e por isso com causas e sintomas desconhecidos por grande parte da população.

Para grande parte da população da época, a enfermidade limitava a vida das pessoas, pelos problemas que ela trás consigo, como, por exemplo: a cegueira, amputações e infartos. As dietas costumavam ser “mirabolantes” e pouco indicadas nos dias de hoje, tudo isso pois o que faltava para todos era apenas uma coisa, informação.

Antigamente não existia o Google, onde, hoje, pode-se pesquisar sobre enfermidades, tratamentos e até mesmo remédios. Os mecanismos para buscar informações sobre linhas e marcas de produtos mais indicadas, não só para os diabéticos, mas para tantas outras pessoas eram limitados e por isso muitas pessoas “largavam mão”. Além da falta de opções de alimentos, o custo costumava ser altíssimo, e além disso, a qualidade e o gosto não costumavam ser dos melhores.

Com o passar dos anos e o avanço da medicina, as pessoas perderam este tabu e começaram a se informar melhor e entender que os males trazidos pela diabete podem ser controlados e minimizados com o medicamento indicado (dependendo do tipo da diabete) e uma dieta saudável.

Antigamente exames de glicemia levavam mais de uma semana para o resultado sair, tempo grande se comparado a agora, já que nos dias atuais existem aparelhos portáteis para a medição da glicose, o destro. Desta maneira uma pessoa pode delimitar melhor o que se deve ingerir e o que realmente eleva os níveis de açúcar no seu sangue.

Problemas comuns como a catarata, a má circulação, urinar excessivamente e índices altos de glicemia são decorrentes da diabetes, mas podem ser minimizados com o diagnóstico precoce e um controle, assim, não causam danos maiores e irreversíveis, como a perda da visão.

Tabus na época, como a prática de esportes, trabalhar de maneira diária ou até mesmo engravidar, foram derrubados com o tempo. Nos dias de hoje o diabético vive uma vida livre, sem impedimentos, tendo apenas que ter um acompanhamento médico adequado e cuidar da alimentação.

 

Já ouviu falar do Sarcoma de Kaposi?

O Sarcoma de Kaposi é um câncer que afeta as partes internas dos vasos sanguíneos, causando assim, complicações. A enfermidade costuma acometer pessoas com um baixo sistema imunológico e por isso é corriqueira em Aidéticos. O chamado Herpervírus humano também pode estar relacionado a manifestação da doença de acordo com estudos recentes.

De uma maneira geral, existem três tipos de sarcoma de Kaposi. O primeiro, chamado de Clássico, costuma ser raro e tem uma evolução lenta, além de atingir principalmente homens idosos com um sistema imunológico saudável. O segundo tipo, é o Endêmico ou Africano, que age de forma agressiva e acomete jovens negros, comum na África Equatorial. E por fim, o relacionado com o sistema imunológico deprimido, que costuma acontecer com os HIV-positivos, os que consomem imunossupressores e os transplantados.

A enfermidade tem como principais sintomas: lesões na pele, que costumam atingir os gânglios, nos pulmões, no fígado, nos brônquios e na mucosa intestinal. Estas lesões podem surgir também nas bochechas, gengivas, lábios, língua, amídalas, pálpebras e olhos. Na pele branca, aparecem lesões com coloração rosada e avermelhada, já na pele negra, surge uma coloração escura e/ou marrom.

Outro sintoma corriqueiro também é o inchaço, nos membros inferiores por conta da retenção de líquido. Já nos casos mais graves, há o sangramento digestivo e a insuficiência respiratória.

O diagnóstico é feito através das características das lesões e da endoscopia. A biópsia também é essencial para que o diagnóstico seja o mais certeiro possível.

O tratamento do Sarcoma de Kaposi consiste na quimioterapia, na radioterapia, imunoterapia, além de drogas para inibir a formação de novos vasos sanguíneos. Em portadores do vírus HIV, os medicamentos antirretrovirais já diminuem o risco da doença, além de promoverem a regressão das lesões.

A principal recomendação está relacionada a automedicação, que é proibida. É necessário procurar um médico quando surgirem manchas avermelhadas sem explicação aparente e seguir todas as recomendações médicas.

 

Descubra gadgets que podem auxiliar na rotina profissional

Resultado de imagem para gadget

Os compromissos e a vida agitada do dia a dia tem feito com que as atividades cotidianas se tornem cada vez menos complicadas através do uso da tecnologia. Nesse aspecto, a tecnologia cumpre uma função importante pois  auxilia na otimização do tempo  para o alcance das metas e objetivos.

A seguir, reunimos uma lista com sete gadgets capazez de facilitar o dia a dia de profissionais ocupados e que esperam conseguir o máximo possível de seus aparelhos tecnológicos.

1) Notebook Sony Vaio Pro 13G

Com um peso de apenas 1 kg, esse modelo de notebook da Sony oferece a leveza e ergonomia desejadas por quem precisa carregar o notebook constantemente para vários lugares. Compacto e com design próprio para casos como esse, o aparelho pode ser guardado facilmente em bolsas e mochilas, sem pesar muito e causar desconforto para quem o carrega.

2) Impressora Multifuncional HP Deskjet Ink Advantage 3790

Uma das menores impressoras à venda nas lojas atualmente, essa impressora da HP possui apenas 40 centímetros de comprimento, e tem a importante funcionalidade de permitir conexão direta com aparelhos móveis.

3) Samsung Dex

Esse pequeno aparelho da Samsung é responsável por encaixar o smartphone Galaxy S8 e S8+ a monitores de computador, permitindo que o usuário acesse documentos e arquivos do seu celular na tela do desktop, tudo isso com uma excelente performance e sem travamentos.

4) Monitor LG UM68

Com uma tela de alta performance de 34 polegadas, esse monitor da linha UltraWide 21:9 é indicado para profissionais que trabalham com design gráfico pois possui uma excelente qualidade na tela, com cores vivas e nítidas. Além disso, possibilita a visualização de mais de um programa ao mesmo tempo.

5) Bateria Portátil I2GO

Essencial para as pessoas que passam o dia todo fora de casa e dependem que seus smartphones estejam sempre recarregados, essa bateria portátil da I2GO é conhecida por ter uma superduração, garantindo até quatro cargas completas do celular. Para completar, esse gadget tem a vantagem de pesar somente 200 gramas, podendo ser carregado facilmente no dia a dia.

6) Mesa Digitalizadora Wacom Intuos Pro Paper Edition

Uma das melhores mesas digitadoras da atualidade, esse aparelho consegue captar desenhos feitos sobre a tela, incluindo aqueles que sejam desenhados em um papel. Ainda com um ótimo armazenamento, o gadget mantém até 200 esboços guardados.

7) Mouse Dell Premier WM527

Perfeito no quesito mobilidade, esse mouse da Dell possui um design moderno e funcional, permitindo a conexão com outros aparelhos via Wi-Fi ou Bluetooth.

 

Raiva uma doença que mata

Resultado de imagem para vacina raiva humanos

A vacinação é o método mais eficaz de prevenção da doença.Em agosto se inicia a vacinação contra a raiva, que mata rapidamente os animais atingidos. Devemos levar nossos animais para ser vacinados, garantindo também a proteção da família.

A raiva é uma doença infeciosa aguda que é causada por um vírus que compromete o sistema nervoso central. “Os cães e gatos podem contrair a doença pelo contato com ratos ou morcegos, e uma vez infectados, podem facilmente transmiti-las aos humanos pela saliva e até por arranhões, sendo a mordida a forma mais comum de transmissão”, explica Daniela Baccarin, médica veterinária membro da COMAC – Comissão de Animais de Companhia, do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal.A doença não tem cura e pode levar a morte do animal ou humano em menos de 7 dias, Daniela explica que: “Nos animais, provoca comportamento agressivo, dilatação das pupilas, hipersalivação, dificuldade para engolir, irritação, alteração na forma de andar naturalmente, contrações musculares faciais e paralisia de membros”. Pelo fato de não existir tratamento, a única forma de prevenção é através da vacinação periódica. “A recomendação é que os animais sejam vacinados anualmente contra a doença, a partir do quarto mês de vida, e que estejam saudáveis aos serem vacinados, para que a imunização seja feita” orienta Daniela.

Em humanos elas causam transformação de caráter, inquietude, pertubação do sono, sonhos tenebrosos, alteração na sensibilidade, queimação, formigamento e dor no local em que recebeu a mordida, e duram de 2 a 4 dias. O quadro se agrava com alucinações, febre iniciando o estado da doença que dura 2 ou 3 dias. Após isso, a pessoa terá medo de correntes de ar e água e surgem as crises convulsivas periodicamente.

No Brasil os índices da doença são baixos, devido as ações de conscientização sobre a importância de prevenir, controlar os transmissores, sobre a vacina, à vigilância epidemiológica e sobre os procedimentos de defesa sanitária. Mesmo assim, é importante o cuidado com locais que possam abrigar ratos, morcegos e outros animais que possam estar infectados e consequentemente transmitir a raiva principalmente em zonas rurais.

É de extrema importância que os donos dos pets levem seus animais regularmente ao veterinário e mantenha a vacinação em dia e se observarem algum comportamento diferente que consulte um especialista.

A raiva é endêmica no Brasil, onde seu grau é diferenciado pela região geopolítica. Entre os anos de 1980 e 2012 houve 1,4 mil registro de raiva humana no Brasil e 54% foi no Nordeste, 19% no Norte, 16% no sudeste, 9% no Centro-oeste e 3% no Sul. Vale ressaltar que em 2004 e 2005 houve um surto de ocorrência de raiva humana nos estados no Para e Maranhão e o principal responsável pelos casos foi o morcego.

 

Prêmios de Luiz Carlos Trabuco Cappi – presidente do Banco Bradesco

 

Empreendedor do Ano nas Finanças”, em 2015, pela ISTOÉ Dinheiro – uma revista brasileira de economia e negócios publicada pela Editora Três; troféu Personalidade de Seguros do Ano duas vezes, uma em 2003, quando assumiu o comando como presidente do Grupo Bradesco de Seguros e Previdência, e outra em 2007, por conta dos quatro anos da gestão no comando da seguradora; e integrante da lista das 100 personalidades mais influentes do Brasil em 2009, publicada pela revista Época.  Esses foram os títulos mais recentes conquistados pelo presidente do Banco Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi.

Nascido em 6 de outubro de 1951, no município de Marília, região Centro-Oeste de São Paulo, o executivo é formado em filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FLCH–USP) e pós-graduado em Sócio psicologia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Os prêmios adquiridos até hoje são frutos de um bom trabalho desenvolvido e de uma reputação construída entre os membros do mercado financeiro, principalmente dentro da instituição da qual, hoje, é presidente.

Luiz Carlos Trabuco Cappi atua no Banco Bradesco há 48 anos, ele começou cedo – ainda quando tinha apenas 18 anos de idade, no ano de 1969. Por lá, passou por todos os escalões de hierarquia. O início foi como escriturário, depois vieram as áreas como a da previdência privada e a do marketing. Com 30 anos de casa, em 1999, aos 47 anos, foi promovido ao cargo de vice-presidente do Banco. Quatro anos depois, em 2003, o executivo acumulou também a posição de chefe do Grupo Bradesco de Seguros e Previdência – lá atuou até 2009 e se destacou, conquistando o impulso necessário para chegar à presidência da empresa bancária fundada por Amador Aguiar.

Luiz Carlos Trabuco Cappi assumiu a presidência da instituição no lugar de Márcio Cypriano – que foi presidente-executivo da empresa durante dez anos, mas teve que deixar a cadeira por conta do estatuto que não permite presidentes com mais de 65 anos.

Amador Aguiar e o seu sucessor Lázaro Brandão – responsável pela indicação de Trabuco ao mais alto cargo do Bradesco – foram os dois outros a ocuparem a posição de liderança máxima dentro do grupo financeiro.

Sobre os prêmios

O troféu Personalidade de Seguros do Ano de 2007 foi entregue a Luiz Carlos Trabuco Cappi pelo Presidente da Camaraseg, Pedro Barbato Filho, representando o Presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo (Sincor-SP), Leoncio de Arruda.

Já as 100 personalidades mais influentes do Brasil, publicada pela revista Época em 2009, foram escolhidas pela redação, junto com a ajuda de milhares de leitores e de especialistas de diversas áreas. Quem integrou a lista foram aqueles que se destacaram pelo poder, pelo talento, pelas realizações ou pelo exemplo moral. Luiz Carlos Trabuco Cappi fez parte da categoria “Empreendedores & Pioneiros”.

 

 

 

 

 

Estudante de medicina cria projeto para levar experiência universitária à favela

Resultado de imagem para estudante Lucas Gandolfi,

A história do o estudante de 25 anos, Lucas Gandolfi, há tempos atrás teve já um desafio, envolvendo o sacrifício de toda a sua família em prol do seu sonho. É que só daria para ele se formar em uma universidade, se todos vivessem na capital, de modo que toda a família de Lucas saiu de uma casa na região metropolitana de São Paulo, mais precisamente em Francisco Morato, para então residirem na favela do Canta Galo, na zona norte de São Paulo, região de Pirituba. Os seus pais, embora humildes e já exercendo os seus respectivos ofícios na capital, sendo a sua mãe empregada doméstica e o seu pai marceneiro, realmente mostram um imenso amor e fé no futuro dos filhos, pois tanto Lucas quanto a sua irmã, aprovada na mesma instituição um ano antes, não conseguiriam frequentar as aulas se estivessem ainda em Francisco Morato.

Mas isso já tem alguns anos, pois, hoje em dia, Lucas Gandolfi já se encontra no 4.º ano do curso de Medicina, após ter prestado o vestibular por seis vezes, insistentemente, sem perder as esperanças, e com o reforço de quatro anos do cursinho da Poli. Tamanha a dificuldade que teve, ao relembrar tudo, o estudante ainda destacou que mesmo havendo “algum tipo de bonificação”, visto que ele encaixava-se na condição de estudante oriundo de escola pública, permanecera ainda muito grande a defasagem.

Todavia, o drama não parou por aí, já que o estudante, com a intenção de ajudar nas despesas de casa, ao invés de solicitar uma vaga na moradia estudantil da Faculdade de Medicina da USP (Fmusp), preferiu ficar com o auxílio oferecido pela universidade, na quantia de R$ 400, até porque o curso dele é de tempo integral, de modo que fica inviável trabalhar para ajudar ainda mais em casa.

Foi então assim que, vivenciando tudo isso já relatado, o estudante terminou por desenvolver, auxiliado por outros colegas de situação sócio-econômica parecida, um projeto intitulado “Semeando Educação”. Por meio deste, eles costumam levar palestras sobre quais são as possibilidades e as oportunidades envolvendo a universidade gratuita, para dentro das escolas públicas. Afinal, segundo o próprio Lucas Gandolfi, há inda muitos que nem sequer sabem da existência do vestibular e de como cursar uma faculdade por oferecer mais oportunidades.

E assim eles trabalham, fazendo toda uma peregrinação por essas escolas, contando então como é que funciona a vida no ambiente universitário, com direito a dicas para passar no vestibular, além de destacarem possibilidades de estímulo aos alunos do Ensino Médio. Por fim, o estudante traduz o pensamento que permeia o projeto… Segundo ele, que vem da periferia poderá ter destaque em uma área de sua preferência, e assim, adquirida a técnica, depois ele poderá praticar o conhecimento adquirido com anos de estudos na própria comunidade de onde veio, já que ele seria “especialista” sobre os reais problemas do local.

Planos de ação estão sendo elaborados para prevenir as cheias no Amazonas

Com alguns municípios em estado de alerta, o Amazonas está se preparando para o caso de o estado atravessar situações difíceis com as grandes inundações. A Defesa Civil Estadual e o Serviço Geológico do Brasil, estão trabalhando em conjunto, promovendo principalmente o monitoramento dos locais de maior incidência das cheias. O governador também está participando dos debates e destaca, que não há ainda, uma estimativa do quanto os rios vão subir, mas é necessário que medidas preventivas sejam tomadas.

Se as chuvas forem constantes, pode haver uma grande enchente no estado do Amazonas, podendo alcançar quase toda a Bacia Amazônica, já que o Rio Purus está bem cheio e os outros rios, que são o Juruá e o Alto Solimões, estão com as suas águas, acima do volume normal. Somente o Rio Madeira, está com o seu volume regular, declarou o governador.

Com chuvas que podem ser mais fortes esse ano, para essa época no estado e também o volume de águas crescendo em alguns rios, podem significar indícios de uma grande enchente, disse o governador. Se continuarem os volumes de água atuais, a probabilidade de termos não somente uma cheia, mais uma enchente bastante duradoura, causando uma devastação na natureza bem grande e problemas também no setor da saúde. É por essa razão que é necessário que forças se unam no estado, como no caso da Defesa Civil e o Serviço Geológico do Brasil, que possuem experiência e estão analisando todas as possibilidades, para que medidas preventivas estejam traçadas caso venha a acontecer, e estar prontos para o auxílio das famílias ribeirinhas.

No entanto, mesmo com todos os indícios de inundações, as previsões mais corretas só devem ser confirmadas nos próximos meses para o estado, quando o Serviço Geológico do Brasil irá comunicar os primeiros relatórios de alerta. As indicações de cheia tanto no Rio Amazonas, na parte que se encontra no Peru, quanto no canal central, está demonstrando indícios de que vai ser uma cheia de grandes proporções, mas a intensidade dela só poderemos saber ao certo dentro de alguns meses.

Algumas cidades do Amazonas estão sofrendo com as cheias, esse é o caso de Guajará e Ipixuna, que estão localizadas na calha do Juruá, e que declararam  estado de emergência , com cerca de 2,5 mil famílias atingidas pelas enchentes. Guajará já obteve ajuda humanitária e a cidade de Ipixuna também pediu essa ajuda.

Estão trabalhando também em conjunto, os governos estaduais e federais, visitando essas cidades que decretaram estado de emergência, e planos detalhados estão sendo elaborados para as outras cidades que não apresentam essa situação de cheia, mas que estão em estado de alerta.

As cidades que se encontram em estado de alerta, com probabilidade de que o quadro tenha uma evolução para o estado de emergência, são as cidades de Carauari, Juruá, Envira, Itamarati e Eirunepé.

 

Dores no corpo durante o inverno, saiba porque elas acontecem

Resultado de imagem para Dores no corpo durante o inverno

Quando o frio chega, junto com ele vem as dores no corpo, e geralmente elas tem relação com o tecido muscular. O pescoço, pernas e costas são os lugares que mais sofrem com essas dores, e antes que se tome providências deve se saber que a procura de um profissional da saúde deve ser uma alternativa.

Algumas doenças como artrite, artrose, problemas na coluna, com fratura ou recém-operadas, acometem principalmente os idosos, que sofrem mais com tudo isso no inverno. Isso ocorre no frio, pois temos uma tendência a contrair os músculos, se encolher e principalmente nos movimentamos menos, isso causa rigidez muscular e dor. “O segredo é sempre se movimentar. Isso estimula a produção de líquido sinovial, responsável pela lubrificação das articulações” disse Gilberto Anauate, coordenador da área ortopédica do Hospital Santa Paula, em São Paulo. Mesmo as pessoas idosas que não tem nenhum problema de saúde tendem a ter dores nessa época do ano.

A prevenção das dores corporais, começa quando sabemos o motivo da dor, junto as dicas de um médico, que se forem seguidas de maneira correta ajudam a aliviar, ou até acabar com elas, sendo uma grande aliada na qualidade de vida.

– Manter o corpo aquecido através de atividades físicas, tomando cuidado para não se esquecer de proteger as mãos com luvas e os pés com meias;

– Alongamentos, antes e depois das atividades físicas para ativar a circulação e diminuir o frio;

– A hidroginástica, caminhadas e passeios de bicicleta também são uma opção.

O médico ortopedista Rogério Vidal de Lima que é especialista em coluna pelo Hospital das Clínicas de São Paulo explica que: “Nos dias frios naturalmente nos contraímos para manter a temperatura corporal e diminuir a sensação de frio. Para isso, assumimos uma postura de contração dos músculos dos braços, aumentamos a curvatura fisiológica da coluna dorsal (corcunda) e anteriorizamos a coluna, desta forma conseguimos manter o corpo aquecido”, e o médico completa “Além disso, a circulação sanguínea diminui no inverno, para que o organismo consiga preservar a temperatura por volta de 36,5 graus centígrados. Em consequência, há também uma diminuição na circulação dos músculos, piorando as dores de origem muscular, pois eles permanecem em estado contrátil por mais tempo”.</i>

Se proteger da umidade, também é uma forma de prevenção de aparecimento de dores no corpo. Uma forma boa de se aquecer do frio é através de chás termogênicos que aceleram o metabolismo e estimulam o fluxo sanguíneo. Aproveite também para abusar dos caldos mas tome cuidado com o excesso de calorias que podem engordar.

Procurar um médico também é uma opção importante, pois ele poderá te indicar remédios como anti-inflamatório, relaxantes musculares e dependendo da situação, tratamentos com fisioterapias e RPG (reeducação da postura global).

Veja também: 12 dicas para não fugir da academia no inverno

 

Cevada, espinafre e linhaça reduzem o peso de forma saudável, revelam estudos realizados na Suécia

Resultado de imagem para cevada

Embora seja rico em carboidratos, a cevada é um supressor de apetite natural, pois o grão contém uma combinação única de fibras dietéticas que o tornam o enchimento extra. Em um estudo, os indivíduos comeram pão feito de grãos de cevada durante três dias no café da manhã, almoço e jantar. Os pesquisadores descobriram que os participantes experimentaram um controle melhor do apetite e um aumento no metabolismo até 14 horas após a última refeição, além de uma diminuição nos níveis de açúcar no sangue e insulina.

“Os sujeitos que participaram do teste apresentaram maior saciedade e menos fome e vontade de comer”, afirmou Anne Nilsson, professora-associada do Food for Health Science Center da Lund University, na Suécia.

De acordo com Nilsson, quando as fibras de cevada – especificamente betaglucanos e arabinoxilanos – atingem o intestino, são metabolizadas pelas bactérias intestinais, e isso aumenta os níveis de hormônios que regulam o apetite. A cevada pode ser apreciada na sopa ou como um cereal quente para o café da manhã. Você também pode usá-lo no lugar do arroz em risotos.

O espinafre é uma fonte de tilacoides, as partes que cobrem clorofila de folhas verdes. Mas, além do seu papel na fotossíntese, a pesquisa sugere que os tilacoides podem ser úteis na redução da quantidade de alimentos que comemos.

Um estudo descobriu que quando os indivíduos consumiram uma refeição rica em gordura com a adição de tilacoides, seus níveis de hormônio da saciedade CCK aumentaram, juntamente com os níveis de leptina, o hormônio que o sinaliza para “parar de comer”. Eles também experimentaram uma diminuição nos níveis de grelina, o hormônio que estimula o apetite.

Outro estudo encontrou resultados semelhantes quando os tilacoides foram adicionados a refeições ricas em carboidratos. “Eles suprimem o desejo de doces e o desejo de lanchar”, disse a autora Charlotte Erlanson-Albertsson, professora de controle de apetite na Universidade de Lund, na Suécia.

A pesquisa de Erlanson-Albertsson também mostrou que o consumo de extrato de espinafre rico em tilacoides contribui para a perda de peso. “Para os que receberam tilacoides, foi muito mais fácil abster-se de lanchar e, portanto, perderam mais peso corporal”, disse ela. A quantidade de tilacoides utilizada no estudo corresponde a 100 gramas de espinafre, ou cerca de três xícaras de espinafre cru.

Já no caso da linhaça, ela é rica em dois supressores naturais de apetite: gorduras e fibras ômega-3. Uma colher de sopa de linhaça inteira tem 3 gramas de fibra e cerca de 4 gramas de gordura saudável; Uma colher de sopa de linhaça moída tem 2 gramas de fibra e cerca de 4 gramas de gordura benéfica.

Fibra de linhaça pode nos manter satisfeitos e cheios sem contribuir com calorias. Um estudo descobriu que, quando os indivíduos consumiram fibra de linhaça como parte de uma bebida ou como um comprimido após um jejum à noite, suprimiu significativamente o apetite e reduziu a ingestão de calorias durante o almoço.

A fibra oferece um efeito “de grande porte”, o que contribui para seus efeitos sobre a saciedade. Isso pode ajudar a explicar por que as altas ingestões de fibras estão associadas com menores pesos corporais. Além disso, a gordura na linhaça pode ajudar a diminuir o aumento do açúcar no sangue quando o linho é consumido com alimentos ricos em carboidratos.

Agência de Alexandre Gama desenvolve campanha inovadora para a Renault

Com o tema “O SUV dos compactos”, a nova campanha da Renault para o lançamento do modelo Kwid tem sido considerada como uma das mais ambiciosas da empresa em bastante tempo. A ação, desenvolvida pela agência Neogama do publicitário Alexandre Gama, irá ter um total de 15 filmes lançados no decorrer da campanha, que teve início no mês de abril.

Recentemente, seis novos filmes chegaram aos principais veículos de comunicação, todos abordando de forma criativa e bem-humorada sobre as principais características do automóvel e a razão pela qual ele se destaca entre os veículos compactos. Entre essas características, estão o grande espaço no porta-malas, a sua capacidade de economizar combustível, e s apresentação de funcionalidades como a câmera de ré e o GPS integrado, entre outras.

De acordo com o diretor de criação da Neogama, Fabio Mozeli, a partir do momento em que a equipe da agência conheceu o Kwid, todos perceberam que o design e as inovações presentes no veículo seriam capazes de modificar a ideia que os consumidores possuem acerca dos automóveis compactos. Por essa razão, desde o princípio, a estratégia foi destacar o Kwid como um modelo especial em comparação aos demais da mesma categoria. Assim surgiu a ideia de batizar a campanha como ‘O SUV dos compactos’, ressaltando todas as características de destaque do Kwid.

As ações de lançamento restantes do Renault Kwid irão ser lançadas ao longo do segundo semestre de 2017 em vários veículos de mídia como televisão, internet, jornais e revistas, com o objetivo de alcançar o grande público.

Com direção geral de criação de Alexandre Gama, as ações da campanha contaram com a direção de produção de Mariah Bayeux, produção executiva de Paula Moraes, Francisco Puech e Alberto Loper, e com Fernando Varella na gerência dos projetos digitais.

O publicitário Alexandre Gama fundou a Neogama no ano de 1999, a tornando uma das agências mais importantes do país nos anos seguintes. O reconhecimento da agência já podia ser notado em 2002, quando ela foi a vencedora do prêmio de Agência do Ano pela premiação anual promovida pelo jornal Meio e Mensagem. Logo depois, a Neogama ganhou prêmios internacionais no Festival de Cannes, sendo inclusive a primeira agência do Brasil a ser premiada com dois Leões de Ouro em uma mesma edição do festival.

Desde o início, a agência de Alexandre Gama se destacou por obter resultados comerciais positivos para as marcas que trabalhavam com ela, o que fez com que vários clientes de peso escolhessem a Neogama. Desse modo, a empresa foi se estabelecendo entre as melhores do país apesar deste ser um segmento competitivo e muitas vezes difícil para as agências recém-criadas.

No decorrer de sua carreira como publicitário, Alexandre Gama já venceu mais de 20 leões no Festival de Cannes, um dos eventos mais importantes do meio. Além disso, ele também foi escolhido como um dos conselheiros do Comitê Global Creative Board da Holding Publicis Groupe, uma instituição composta pelos fundadores de seis agências publicitárias de destaque pelo mundo.